Siga nas Redes Sociais.

Geral

Caso Miguel: MPPE Anuncia Denúncia de Abandono de incapaz Com Resultado Morte Para Sarí Corte Real

Publicado

em

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) anunciou, nesta terça-feira (14), que a primeira dama de Tamandaré, Sarí Corte Real, foi denunciada pela morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos.
A criança estava sob os cuidados da primeira dama quando caiu do nono andar (altura de aproximadamente 35 metros) do Edifício Píer Maurício de Nassau, no bairro São José, área central do Recife, no dia 2 de junho.
Sarí Corte Real foi denunciada por abandono de incapaz com resultado de morte. O promotor de justiça do caso foi Eduardo Tavares. O nome dele foi mantido em sigilo, sendo divulgado apenas com a decisão da denúncia.
Na denúncia, o promotor pediu agravamento de pena porque o crime foi contra criança em meio à conjuntura de calamidade pública.

Confira nota do MPPE na íntegra

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio do promotor de Justiça criminal Eduardo Tavares, apresentou, na manhã desta quarta-feira (14), denúncia (NPU 004416-62.2020.8.17.0001) contra Sari Mariana Costa Gaspar Corte Real, na 1ª Vara de Crimes contra Criança e Adolescente da Capital, nas penas do art.133, §2º, por abandono de incapaz com resultado de morte, combinado com o art.61, inciso II, alíneas “h” e “j”, do Código Penal brasileiro, que agravam as penas por ter sido contra criança em meio à conjuntura de calamidade pública.

Justiça

Em sua última declaração durante entrevista à TV Jornal nessa segunda-feira (13), a mãe de Miguel clamou por justiça no caso do filho. “Espero que o promotor não seja manipulado. Que ele realmente analise o inquérito de Miguel e que aceite a denúncia. Dr. Ramon Teixeira (delegado responsável pelo caso) fez um excelente trabalho, coletando todas as testemunhas. Está tudo bem feito e bem investigado. A única coisa que queremos é isso, que seja bem analisado o caso de Miguel e que seja aceita a denúncia, para que realmente a justiça seja feita”, finalizou.

Fonte: PE Notícia

Continuar Lendo
Clique para Comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 24 milhões

Quina teve 20 apostas vencedoras e cada uma receberá R$ 99 mil

Publicado

em

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.280 da Mega-Sena, sorteadas nesta quinta-feira (16), no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. Os números sorteados foram 28 – 29 – 31 – 50 – 58 – 59.

A quina teve 20 apostas vencedoras e cada uma receberá R$ 98.944,99. Na quadra ganharam 1.639 apostas e cada uma vai receber R$ 1.724,83.

A estimativa de prêmio do próximo concurso, a ser realizado no sábado (18), é de R$ 24 milhões para quem acertar as seis dezenas.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

 

Fonte: Agência Brasil

Continuar Lendo

Geral

Vice-prefeito do Cabo tem gabinete furtado

Keko do Armazém prestou queixa hoje(15) pela manhã e fez vídeo onde afirma que o crime foi perseguição política

Publicado

em

O vice-prefeito e pré-candidato a prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Keko do Armazém, teve seu gabinete furtado. Chegando ao escritório, na manhã de hoje (15), ele se deparou com a sala revirada e vários pertences pessoais e materiais do local faltando. Não havia sinais visíveis de arrombamento.

O vice-prefeito gravou um vídeo [assista acima] onde afirma que o crime foi causado por perseguição política pelo atual prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral. Ele afirma que, além do furto no gabinete, já lhe foram tirados cargos de direito e outros benefícios.
Foram furtadas várias cadeiras, duas mesas, uma pasta com documentos, agenda, dois carregadores, um relógio e um chaveiro. O gabinete é situado no Centro Administrativo Municipal 1 (CAM1). O vice-prefeito prestou queixa na Delegacia do município.

Continuar Lendo

Economia

Covid-19: governo prorroga programa de redução de salários e jornada

Com a medida os prazos valem por 120 dias

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro prorrogou os prazos de redução de jornada e de salário e de suspensão temporária do contrato de trabalho no âmbito do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda, criado pelo governo para diminuir os efeitos econômicos e sociais causados pela pandemia de covid-19. O Decreto nº 10.422/2020 foi publicado hoje (14) no Diário Oficial da União.

O prazo máximo para os acordo de redução proporcional da jornada de trabalho e de salário, que era de 90 dias, agora será de 120 dias. Já o prazo para a suspensão temporária do contrato de trabalho, que era de 60 dias, também passa a ser de 120 dias.

A possibilidade de prorrogação já estava prevista na lei que institui o programa. As medidas têm objetivo de diminuir as despesas das empresas em um período em que estão com atividades suspensas ou reduzidas.

O decreto diz ainda que a suspensão do contrato de trabalho poderá ser de forma fracionada, em períodos sucessivos ou intercalados, desde que sejam iguais ou superiores a dez dias.

Trabalho intermitente

O programa também estabelece o pagamento de um benefício emergencial de R$ 600, por três meses, para os empregados com contrato de trabalho intermitente formalizado até 1º de abril, data da publicação da Medida Provisória 936, que originou o programa.

De acordo com o decreto publicado nesta terça-feira, o governo pagará este benefício por mais um mês, totalizando quatro parcelas.

O benefício emergencial não pode ser acumulado com o auxílio emergencial, pago pelo governo a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados. Nesse caso, os trabalhadores com contrato intermitente terão direito àquele que for mais vantajoso.

Fonte: Agência Brasil

Continuar Lendo

Tendência